domingo, 28 de outubro de 2012

Inveja, uma definição

(O Firefox no meu computador teve um piqueno derrame cerebral e o blogger ontem não abria. Na falta de alternativa para espremer a angústia, também esta uma alternativa ao exprimir a angústia, coisa mais povo, escrevi este texto no mail e hoje ainda me apetece publicá-lo. A referência temporal aparece portanto deslocada, pelo que deve ler-se tendo em atenção o momento em que foi escrito e não publicado)

Eu bem sei que não é socialmente aceitável ser-se invejoso. Mas eu hoje estou-me a marimbar para o que é socialmente aceitável. Quem é, afinal, o tal do social, e quem raio foi que lhe deu poder de delimitar as fronteiras do que se aceita, hã? Humph!

Que se danem as bolachas e o azul, eu hoje estou é verde! Sabeis, tendes alguma ideia do quanto eu queria ter ido à Fnac assistir ao lançamento do livro da Beijo de Mulata, o Diário de uma médica em Moçambique? Há momentos em que me irrita profundamente estar do outro lado do mundo e este foi certamente um deles. Saber que lá estiveram a Pólo e a São João é como esfregar sal na ferida e eu estou que nem posso.

Que conste porém, em jeito de língua de fora, comportamento maduro e totalmente justificado dadas as circunstâncias, que sou amiga da BdM no Face e que até já vi uma foto do piqueno e louro infante (é mesmo giro o miúdo).

3 comentários:

  1. e vão 2!!!!!!!!!!!!!!! :(

    Beijos da cidade das acácias, do outro lado do mundo, literalmente...

    ResponderEliminar
  2. Oh, minhas amigas, se eu pudesse ir a vossa casa dar-vos um beijinho muito grande... Mas enfim, mais tarde ou mais cedo haveremos de cruzar-nos... E com mais tempo!

    (um) beijo de mulata

    ResponderEliminar