terça-feira, 5 de novembro de 2013

Das diferenças entre os pais e as mães

Monsieur Bolacha olha para mim com ar de pânico e pergunta-me se já vi a cara da mini-bolacha. Penso, em milésimas de segundo revejo as últimas horas que passámos juntas, não me lembro de ter chorado -- não mais do que o habitual, entenda-se -- e muito menos me lembro que se tenha magoado. Vou ver, ele está claramente preocupado. Ela tem, de facto, a bochecha vermelha, um pouquinho no olho, e ainda mais um bocadinho perto da boca. Olho bem e melhor e novamente e respondo ao marido. Ela está bem, está é suja. E pronto, foi isto, mas em inglês.

6 comentários:

  1. LOL

    Pensa lá se na primeira vez a reacção teria sido essa...à medida que vão aumentando as crias vai aumentando a descontracção

    Jorge

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Jorge, deve faltar-me um qualquer chip porque eu sou sempre assim descontraída no que toca às piquenas criaturas que habitam esta casa e me chamam de mamã. Mesmo quando caem a minha primeira reacção é achar que caíram bem porque o centro de gravidade está pertinho do chão. Fazer o quê, num dou para esse peditório. Darei para outros...
      Sorriso!

      Eliminar
    2. Sabes uma coisa?, se todas as mães e pais fossem assim, as crianças deste mundo eram de certeza muito mais felizes e equilibradas... a tua forma de ser com elas é que está certa.

      Jorge

      Eliminar
    3. Jorge,
      Por acaso gosto muito desta descontracção. Mas depois... sou muito impaciente e ainda hoje dei duas palmadas na minha filha, que pelo terceiro dia consecutivo fez birra atrás de birra atrás de birra... parece que não há um momento de paz. Eu gostava muito de ser como aquelas mães que levam tudo na conversa e conseguem manter a calma mesmo nos momentos mais difíceis.
      Mas obrigada! Sorriso!

      Eliminar
  2. Respostas
    1. Oh indeed!
      Smile to you for you and just you!

      Eliminar