terça-feira, 10 de setembro de 2013

Devia de haver um movimento ou grupo de apoio ou coisa do género

É bem sabido que me americanizei, e então por isso hoje tive uma ideia verdadeiramente genial (às vezes tenho ideias que são apenas geniais, outras, mais raras, somente ideiazinhas, mas a de hoje, a sério, é absoluta e inequivocamente genial). E, sendo de aplicação primordial a mães, também se pode pensar numa variação para as que fogem/ainda não foram atacadas pelo bicho da maternidade. Estais preparadas para ficar sideradas?

Lembrei-me hoje, em momento de intensa angústia hormonal, vós sabeis exactamente a qual me refiro, aquele em que nos apetece levar o mundo todo à frente, desfazer tudo e todos (não?! oops!, parar aqui, o texto não é para vocês!), algures entre o oitavo e o nono berros "TU VAI PARA O DUCHE AGOOOOOOOOORAAAAAAAAAAA!!!!!!", que devia de haver um grupo de apoio a mulheres em pleno pico hormonal prestes a traumentalizar para toda a eternidade a sua prole (ou marido/namorado/partenaire).

Este grupo de apoio disporia de um número telefone central, um daqueles números catitas do estilo
1-800-HELP-ME-OR-ELSE
para o qual  uma gaja em modo bomba nuclear prestes a explodir, em pleno "ai agarrem-me senão", pudesse ligar e uma senhora calma e serena viesse até à casa da precisada dar o banho ou o jantar aos putos, ou o que fosse, e a dita pudesse ir arejar as tranças e domar a hormona. Depois, já composta, voltaria a casa e ao seu papel de mãe/mulher/namorada/amantezia com um sorriso nos lábios e cheia de amor para dar.

Que tal? Naturalmente, a precisada em questão trataria de reciprocar o jeitinho e faria parte da pool de voluntárias para ir salvar as pestes alheias das hormonas das respectivas mães/mulheres/namoradas...

8 comentários:

  1. Pois, pois!!!!!!!! (ler em francês)

    ResponderEliminar
  2. Respostas
    1. Yeah, right?!
      Foi uma ideia mesmo mesmo mesmo boa!
      Smile!

      Eliminar
  3. A brincar a brincar... Por não haver linhas dessas é que às vezes aparecem com os filhos dentro da garagem fechada e o carro ligado (medo)
    Enquanto formos capazes de perceber que estamos a precisar da voluntária, e até rir um bocadinho, menos mal. Mas toma cuidado, B. A linha que separa da "loucura" é ténue e está perto... Been there, done that.
    Maria João

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Maria João,
      Eu tenho de me rir porque senão dou mesmo em doida. É que só me falta um cabelo...
      Sorriso!

      Eliminar
  4. Respostas
    1. Eu disse, eu disse, eu disse que era a-bso-lu-ta-men-te genial!!!!!!!!
      Sorriso!

      Eliminar