sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Arizona vida selvagem: Beija-flor

A minha blogosfera é feita de afectos, de ternuras. Esta é para a minha tão doce D.(N.C.)*: um muito, mesmo muito pequenino beija-flor, a voar sobre a relva (vê-se a mancha quando em modo full screen). Tinha estado mais perto de nós, mamãe e eu, instantes antes, mas eu não fui rápida o suficiente para o filmar.

video

O beija-flor é uma ave (blherc, pássaros!) que até para os meus padrões (blherc, pássaros!!) é fofinha: é dos pássaros mais pequenos que por aí avoam avoam, medindo geralmente entre os 7.5 e os 13 cm. Conseguem a proeza de aparentemente flutuar em pleno voo, tudo porque são capazes de bater as asas a uma velocidade impressionante, entre 12 e 80 vezes por segundo (por se-gun-do!), dependendo das espécies. Também aprendi pelo oráculo da Wikipédia que é o único grupo de pássaros que consegue voar de trás para a frente. Mas o que realmente me derrete toda é o nome: beija-flor. Há lá vocábulo mais ternurento? Beija-flor...

E porque estou mesmo numa de delícias, aqui vos deixo o Cazuza com o seu próprio (Codinome) Beija-flor:

*Desculpa, querida, este ano não há escorpiões aqui por casa. Acho que o dinheiro que estamos a pagar ao exterminador é mesmo bem pago, que não os há em lado nenhum. Monsieur Bolacha já por umas vezes foi passear pelo jardim à procura dos bichos (de propósito para ti!), mas estão ausentes em parte incerta. Mantém-se todavia a promessa: o próximo vídeo é todo teu.

1 comentário:

  1. Fiquei sem palavras e de lagriminha a despontar...

    Muitos beijos de saudades!

    P.S. - O Monsieur Bolacha é um querido! Procurar escorpiões só por minha causa... sinto-me muito lisonjeada.

    ResponderEliminar